Templates da Lua

Perfil

Meu perfil

BRASIL, Mulher, de 20 a 25 anos
MSN - biazinhadruid@hotmail.com

Histórico

VEJA MAIS

Votação

Dê uma nota para meu blog

Outros Sites

XML/RSS Feed
O que é isto?

Leia este blog no seu celular

Visitante Número

Créditos

Templates da Lua

12/04/2008

O tempo passa e o homem não percebe

               

 

Esses dias eu estava de bobeira em casa. Comecei a fazer uma retrospectiva de toda minha vida. O tempo passa muito rápido, acontecem diversas situações em nossas vidas, e quando damos conta, já se foi e nem percebemos.

 

 

 Estava lembrando quando fiz a opção de cursar Jornalismo. Pra ser mais exata, estava recordando-me do meu primeiro semestre do curso. Pensava: Estamos ainda no primeiro ano, ainda teremos mais três pra curtir juntos, pra sair, pra dar risadas.

 

 

 Veja bem, já estou no terceiro ano. Cada dia que passa, vou me desesperando mais e mais. Não sei se isso só esta acontecendo comigo, mas fico imaginando o que será que vai acontecer quando terminar essa faculdade.

 

 

 Será que esses amigos que fazemos nessa fase de nossas vidas realmente serão para sempre? Ou apenas são pessoas que conhecemos, estudamos quatro anos pra depois nunca mais vê-los? Não sei, prefiro acreditar que serão pra sempre.

 

 

 Achei aqui, meio perdida em meu computador, uma foto do pessoal no “patas” (pra quem não sabe, patas é o barzinho que fica em frente a faculdade), muito diferente. Fiquei tentando lembrar algumas coisas que se passava pela nossa cabeça naquele momento.

 

 

 Algumas pessoas obviamente saíram do curso, algumas transferiram de período, outras simplesmente trancaram a faculdade, poucas desistiram pelo simples motivo de que aquela não seria a profissão que estava querendo seguir em frente. Infelizmente tivemos que nos deparar com uma grande perda no finalzinho do segundo ano. Uma pessoa incrível, impossível falar e não se emocionar. Alex, um menino sábio, talvez o único que fosse realmente terminar o curso e saber pra onde iria seguir, o que iria fazer, era um garoto seguro, o mais seguro de todos acredito.

 

 

 Mas o destino foi cruel, não deixou aquele menino-anjo continuar seguindo conosco. Foi então que recebi a ligação de que ele havia falecido. Entretanto, como sempre meus pais me diziam: “a vida continua”. Então, bola pra frente.

 

 

 No quinto semestre do curso, olhei para foto e vi o quanto as pessoas mudam em tão pouco tempo. Nessa foto, por exemplo, parecíamos uns pintinhos que acabava de sair de seu ovo. Parecia um “bolinho” de pessoas perdidas, perguntando onde estamos. Acho que nem dávamos conta de o que realmente estávamos fazendo ali, naquele botequinho.

 

 

 Hoje vejo que até aquele barzinho mudou. Tudo muda. O que mais me impressiona é que tudo isso aconteceu em tão pouco tempo, ou melhor, em três anos. Agora só resta um. Apenas um ano e alguns meses para acabar essa rotina de casa-faculdade. Porém meu desespero continua. E esse desespero se resume em pequenas palavras: o que farei agora?   


Escrito por Bia Cavalaro às 10:18 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/04/2008

Sinto saudades...

                

 

 

“Ai que ricoooooooooooooooooooooo” – estou com saudades de dizer essa frase. Tudo bem que a maioria das pessoas não estão entendendo muito o porquê, mas as pessoas que estou direcionando esse post entenderão com certeza.

 

 

Galera do diurno: tenham a absoluta certeza de que estou sentindo muita falta de vocês. Das brincadeiras, das fofocas, das risadas, das palhaçadas e principalmente das nossas festinhas.

 

 

Eu consegui um estágio temporário e então decidi mergulhar de cabeça. O que me machucou mais foi ter que tomar a decisão de mudar de período por causa disso.

 

 

Desculpe-me por não ter falado antes que mudaria para o noturno, mas foi tão rápido que nem teu tempo pra contar as novidades. A “coisa” realmente aconteceu da noite pro dia.

 

 

Sei que esse serviço vai me ajudar e muito, afinal eu não estava fazendo nada a não ser ficar descobrindo coisinhas de blog para enfeitar o meu, ou então ficava lendo “o caçador de pipas” para saber o final que não me deixava dormir. E claro ate mesmo tirava algumas sonecas.

 

 

Vou poder adquirir experiências, conhecer pessoas diferentes, aprender coisas novas e sei que isso, mesmo sendo apenas um mês, só tem a me acrescentar.

 

 

Estou morrendo de saudades de todos vocês, podem ter certeza disso. Assim que puder, farei uma visita, se bem que não seria uma má idéia ter a visitinha de vocês.

 

 

Bom, agora vou dormir, pois são 23h29minh e tenho que estar de pé para um novo dia de serviço (quem vê, pensa né?). Ainda bem que agora existe esse negócio de “blogar”, assim posso manter contatos com todos, ler os textos e também deixar comentários nos blogs de vocês.

 

 

Um beijo no coração de todos e saibam que não vou sossegar tão cedo enquanto não voltar a encher o saco de todos vocês. Ah, e não me esqueci não viu: o frio permanece!

 

 

"A saudade é a maior prova do que o passado valeu à pena."

 (Ai que ricoooo!)


Escrito por Bia Cavalaro às 11:31 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/04/2008

Você já parou para pensar sobre o valor da amizade?

                  

 

Às vezes nos encontramos preocupados, ansiosos, em volta há situações complicadas, nos sentindo meio que perdidos, mas somente o fato de conversarmos com um amigo, desabafando o que nos está no íntimo, já nos sentimos melhor, mesmo que as coisas permaneçam inalteradas.

 Quantas vezes são os amigos que nos fazem sorrir quando tínhamos vontade de chorar, mas a sua simples presença nos traz de volta o brilho da vida.

 A simplicidade das brincadeiras pueris, a conversa informal naqueles momentos de descontração, uma conversa rápida ao telefone, no vai e vem do dia ou da noite, no bate-papo pela Internet, no ambiente do trabalho ou da escola, enfim, em qualquer lugar a qualquer hora.

 Entretanto, não existe só alegria, amor, felicidade nesta relação, ela é como qualquer outro relacionamento: passa por crises passageiras, por momentos intempestivos, abalos ocasionais.

 Ainda que tenhamos muito carinho pelo amigo em questão, às vezes por insegurança, por ciúmes, por estarmos emocionalmente alterados ou nos sentindo pressionados, acabamos sendo injustos com ele e isso pode ser recíproco.

 Podemos comparar esse elo de amizade como o "tempo" que passa por alterações climáticas constantemente, mas é dessa forma que aprendemos a nos conhecer, compartilhar momentos e que se desenvolve uma amizade.

 Diante do amigo somos nós mesmos, deixamos vir à tona nossos pensamentos a respeito das coisas, da vida, nos mostramos como verdadeiramente somos.

 Há amigos que nos ensinam muito, nos fazem enxergar situações que às vezes não percebemos o seu real sentido, compartilham a suas experiências conosco, nos falam usando da verdade que buscamos encontrar.

 São eles também que nos chamam a razão, chamando a nossa atenção quando agimos de modo contraditório, que nos dizem coisas que não queremos ouvir, aceitar ou compreender, são eles que são capazes nos fazer enxergar nossos defeitos se espelhando nos defeitos dele.

 Ao longo de nossa vida muitos amigos passam por ela e nos deixam saudades, mas também deixam a recordação de tudo que foi vivido. É na amizade verdadeira que encontramos a sinceridade, lealdade, afinidade, cumplicidade, simplicidade, fraternidade.

 Amigos são irmãos que a vida nos deu para caminhar conosco ao longo da nossa jornada espiritual, extrapolando os limites do tempo, continuando quando e onde Deus assim o permitir.


Escrito por Bia Cavalaro às 11:21 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]